Lutterbach - Fotografia Autoral

Uma cidade cosmopolita, muito convidativa e totalmente diferente de tudo que já tínhamos experimentado em viagens. Bangkok assusta já no aeroporto enorme com filas de gente de nacionalidades vistas somente em tela de cinema. A diversidade da multidão é um dos pontos que mais me marcaram ao tentar absorver a experiência única de uma visita à Tailândia.

A dificuldade de uma interminável viagem de avião é amenizada logo na chegada pela educação e gentileza dos tailandeses. Acho que foi o lugar que me senti mais apreciada como turista em toda a minha vida! Eles vão te mimar e te agradar, sempre com um sorriso no rosto e muita paciência. E água. Sim, toda hora alguém me dava uma garrafa d'água sem que eu pedisse, o que me preocupou no início; pensei: "afinal como vou pagar tanta água?" Mas, nos hotéis em que fiquei, era uma cortesia. Achei isso o máximo: deveria ser o básico. :)

É difícil entender o inglês deles, os taxistas não falam outra língua, então é recomendável andar com endereço por escrito e mapas, mas na dificuldade eles ligavam para nosso hotel e se entendiam. Andamos muito de taxi, pois é muito barato. É só pedir para ligar o taxímetro. Alguns não aceitam e o jeito é descer e esperar outro. Os veículos são charmosos, de um rosa bem chamativo, adorei!

Os vendedores ambulantes vão tentar te vender bugigangas que você não quer por preços altos: chore muito... e os motoristas de Tuk Tuk podem tentar te convencer que o templo não está aberto agora, que é melhor dar uma volta com eles. Nada disso! Saiba dessas malícias e não aceite nada dito como verdade absoluta.

A comida me surpreendeu, pois esperava não me adaptar tanto. É possível conhecer restaurantes famosos, premiados, tradicionais (e de outras nacionalidades) de excelência por valores que estamos acostumados a pagar em qualquer estabelecimento médio em Belo Horizonte. Existe uma imensa variedade de pratos, e muitos deles não são tão apimentados quanto eu temia. A comida no geral é leve e saudável.

Não vou mentir: o calor é escaldante, o trânsito é caótico, a poluição incomoda muito e os passeios turísticos aos pontos mais famosos às vezes desanima. É gente demais!! Mas, basta dar um passo a mais para encontrar um ponto de silêncio, prece ou mesmo uma simples contemplação à beleza da arquitetura e arte tailandesa.

As famosas massagens são mesmo tudo o que se comenta. Experimentei aquelas "hardcore" na rua (ficamos igual rolinho primavera durante e pisando em nuvens depois) e as refinadas em spa de hotel:  recomendo as duas experiências. São complementares, muito diferentes e indispensáveis. E tem yoga!! Se você se liga nisso como eu, tem que experimentar várias aulas por lá.

É preciso ter calma, pois nada é como estamos acostumados, por isso uma viagem dessas é tão enriquecedora, porque mantém nossa mente aberta ao diferente. Nos dá preparo para aceitar que podemos viver de outro modo, pensar de outras formas.

Vou deixar que as fotos falem o resto, pois minha intenção não é fazer um guia de viagem. :) Existem vários incríveis escritos por aí. Só queria falar que, mesmo não sendo budista, uma viagem dessas tem uma energia forte de fé e força histórica. Você simplesmente muda.

<3

Gostaria de agradecer aos vários amigos que nos deram dicas preciosas, como a Bit e Leo, Ana Henkes, Lud e Gui, Ana Flávia e Felipe, Marina, Amanda e Pedro e família, além da nossa incrível Roberta (Leroy Viagens) que fechou essa parte da viagem para nós, com roteiro e hotel maravilhosos. Várias pessoas nos incentivaram muito, não terei como citar todos, então sintam-se abraçados... Agradeço também ao Felipe e a Paula, que nos ajudaram com indicações do preparo de saúde, remédios e vacinas, além de precauções a serem tomadas para a longa viagem de ida e de volta. Mais importante: um obrigada gigante à nossa família, que nos incentivou a fazer essa aventura quando o medo apareceu, e aos meus pais que tomaram conta do nosso tesouro, Davi, enquanto estávamos longe.

<3

Beijos, Carol.

FOTOS | FERNANDO LUTTERBACH © 2016 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Lugares das fotos em sequência:

Rio Chao Praya | Grand Palace | Wat Pho | Wat Arun | Wat Traimit | The Golden Mountain | Chinatown | Khao San Road | Damnoen Saduak Floating Market | Thai Benjarong Porcelain and ceramics | Jim Thompson House

The Artist Guild of the Wedding Photojournalist Association WPS International Society of Professional Wedding Photographers