Lutterbach - Fotografia Autoral

Nanda grávida!

27 de Outubro de 2013

Minha prima-irmã está esperando o Eric. Está em estado de graça.
Fernanda leva a gestação com tanta leveza que nem parece que está passando por tantas mudanças... Encanta só de olhar. Parece que vive apoiada por uma nuvem o tempo todo.
Me emociono com a Nanda porque ela é meu passado vivendo logo ali ao lado, ao meu alcance. Olho para suas mãos, seus cabelos, pernas - agora sua barriga - e me vejo. Me confundo com ela o tempo todo. Me desligo de mim e posso só olhar, admirar como eu poderia ter sido diferente, ainda sendo eu.
E fico aqui desejando para ela, que a nuvem nunca a abandone. Que possa estar em seus pés, sempre, tornando tudo muito fofo, fofo, branco, branco e da imensidão do céu.

Enquanto Murilo não vem

27 de Outubro de 2013

Ao conhecer Marjorie só tive pensamentos bons. A mulher fica mesmo mais bela quando está fabricando outro ser. A vida é mais bela nesse tempo.
Ontem foi lindo, pois a energia que a cerca é de extrema beleza e sei (mesmo a conhecendo há pouco tempo) que ela valoriza o que é belo, e colabora, cheia de amor e confiança, para alcançá-lo.
Fotografar uma mulher que espera é entrar no âmago de uma família que se inicia. Está quase, vai acontecer: um furacão vai tirá-la do chão. E fazê-la acontecer.
Vejo isso claramente ao avistar a cômoda do pequeno Murilo, que ainda não chegou. O móvel está lá, parado, de um branco puro, estátil. Móvel ainda imóvel.
Me recordo do abre-fecha-fecha-abre da cômoda (também de um branco puro) que foi do meu filho. Tivemos uma dança longa, noites adentro. Ah, que saudade que me deu daquelas gavetas brancas... e de tudo que fui tirando e ganhando dela.

De dobra em dobra

24 de Outubro de 2013

Por Carolina Godoi O que mais podemos querer para um filho do que ver um sorriso aberto, incessante em seu rosto? Que magia é essa que vai ser eternamente a busca dos pais? É "estar querendo" um sem fim de alegria num ser tão pequeno, sem mesmo saber como chegar lá. Não há medida, não há hora, não há limite. É tudo o que importa, porque o que não é, já não faz parte da vida. O que fazer para construir este sorriso largo de quem é amado? Tenha muitos livros em casa, diferentes, densos ou não, mas muito coloridos. Não os coloque numa estante alta, deixe-os displicentemente ao alcance da mão. Ele vai amá-los e viver dentro deles antes de saber quais são seus novos e misteriosos universos transformadores. E para que o choro não dure mais do que o tempo de um suspiro? Como fazer? Espalhe quadros pela casa, pincéis, tubos de tinta, talvez alguns cavaletes de madeira para que ele saiba desde cedo que a arte pode ser mais do que grandes obras inatingíveis de museus. Quem sabe ele até pense e se convença que pode ser, ele mesmo, o artista. E finalmente, para alcançar a felicidade de um filho trate de dobrar mil origamis coloridos por dia, um por um, com a paciência de um Buda. E a cada conquista de um mês inteiro de dúvidas e erros, pendure o mais bonito aonde ele possa ver. Ele pode até não alcançá-los por enquanto, mas o vento há de levar – o mundo que você colocou em cada dobradura - para cada pequenino poro seu. Para os olhos sorridentes de Caetano, filho de Valéria & Fabrício fotografados por Fernando Lutterbach neste final de semana.

Novas Vidas

24 de Outubro de 2013

Crianças são sempre uma promessa. O primeiro ano de vida é o mais transformador, emocionante e belo de todos os outros. Até que o segundo começa e tendemos a mudar de opinião. Bebês mudam a vida de casais, a enchem de alegria e doses de angústia também. Cada neném é único e cada família tem seu traço de dor e de delícia. Por isso é sempre uma nova emoção acompanhar o trabalho delicado de registrar esses momentos e os sentimentos envolvidos e revelados em cada foto. Junto com o Fernando Lutterbach, produzo e assisto a cada momento. Além de alinhavar histórias que estão só começando com alguma sensibilidade poética. Se você tem um bebê, está grávida ou vai ter, nos contate para conhecer nossa proposta diferenciada para tornar estes momentos eternos, do jeito próprio que só você terá.

Gravidez Débora & Luiz

24 de Outubro de 2013

Ultimamente tenho dado muita sorte com meus trabalhos, não só pelos temas mas pelos 'modelos'. A maioria das pessoas que fotografo não é de modelos profissionais, e isso faz parte do meu desafio. Muitos que no início se dizem tímidos acabam se soltando simplesmente pela diversão que é a realização do ensaio. Com a Débora e o Luiz não foi diferente. Um casal que além de bonito, tem muita boa vontade e simpatia. Estamos só aguardando a Isabela sair do forno para que ela participe mais ativamente da próxima sessão de fotos. Obrigado aos dois por terem me escolhido e a Camila Godoi pela bela produção do casal.

The Artist Guild of the Wedding Photojournalist Association WPS International Society of Professional Wedding Photographers